BOOKHAUL | Outubro e Novembro 2017

Olá pessoal, tudo bom? Vim fazer o primeiro Book Haul do Blog. Vou mostrar para vocês os recebidos e minha compras do mês de outubro e novembro. Vou incluir marcadores e coisas relacionadas a literatura, não apenas livros.


RECEBIDOS


Mimos: Recebi alguns marcadores, lápis e potinhos de metal de uma autora parceira, Bia Sarah, autora do livro Última Chance, que já tem resenha aqui no blog para quem quiser conferir.


Esse livro foi aquele que publiquei um conto, que falo sobre ele aqui no blog (clique aqui para conferir). Junto também veio um livro super fininho com mini contos, que ainda não li mas pretendo fazer em breve.


Rosana Ouriques também é uma autora parceira do blog, e dela recebi o segundo volume da série "Mundos Paralelos". Caso queira saber um pouco mais sobre essa série, conto para vocês sobre ela na minha resenha do primeiro livro.


Esse foi o ganho em um sorteio no IG. O premio era um vale compras de R$30,00 em livros, e eu estava a muito tempo de olho nele. Pretendo começar a leitura no começo do ano.


COMPRADOS



O que dizer desses marcadores? Sério gente, não tenho palavras. O primeiro é a Princesa Leia (Star Wars), os outros dois são personagens de uma coleção criada pela ilustradora.
Eu babo demais nesses marcadores e finalmente consegui comprar. Ainda tem mais alguns que pretendo comprar da lojinha, agora que recebi estou mais apaixonada do que já era. Veio junto três cartões de agradecimentos com ilustrações no verso.


Há um tempo eu queria comprar esse livro, pretendia fazer isso na Black Friday, mas comprei antes em uma loja física. Loucura, né? Eu sei!


Esses meses recebi mais do que comprei, mas estou muito feliz com tudo que chegou novo. E vocês, o que compraram e receberam nesses dois meses?

Assassinato no Expresso do Oriente – Agatha Christie | RESENHA

FICHA TÉCNICA:

TÍTULO: Assassinato no Expresso do Oriente
AUTORA: Agatha Christie
ANO: 2014 / PÁGINAS: 200
EDITORA: Harper Collins
ADICIONE NO: Skoob
CLASSIFICAÇÃO: ★★★★

Nesse caso de Hercule Poirot, durante a noite ele fica preso em uma nevasca no trem, e ao amanhecer um passageiro é encontrado morto. Nosso detetive assume o caso a fim de descobrir quem foi o assassino.
Muitas pistas aparecem, e precisa-se descobrir quais são reais e quais foram colocadas pelo assassino para manipular o detetive. Ao decorrer da história, descobrimos a verdadeira identidade da vítima e também revelações sobre os passageiros são feitas.


Esse livro tem uma resolução e um tipo de investigação bem diferente do que estou acostumada a ler. O detetive precisa ir na base da dedução, juntando suas pistas, e eu compreendo bem porque na época em que o livro foi feito não havia tantos recursos e então, é claro que será diferente do romance policial atual.
Minha sensação lendo foi a mesma com Sherlock Holmes, justamente por serem mais antigos e precisarem da dedução acima de qualquer coisa.


Esse livro é meu primeiro contato verdadeiro com a autora, e ele foi, de certa forma, agradável. É bem diferente do que estou acostumada com o gênero e a forma que a autora conduziu a história me agradou.
A leitura é rápida e leve, e a edição está linda. Sou apaixonada pelas artes desses novos box da Agatha, e o tamanho do livro está ótimo (altura e largura).
Gostei muito do jeito do detetive e de como ele chegava a suas conclusões, ele pensava o que eu jamais imaginaria. O desfecho da história está muito bom, terminou de uma maneira que eu não esperava, mas não é porque não acabou como eu queria que foi ruim. Na verdade eu nunca vi um final assim e foi bem legal.
É um livro bem leve, então para quem quer conhecer o gênero é uma boa escolha.


Se Enlouquecer Não Se Apaixone | FILME

Olá pessoal, tudo bom? Hoje vim fazer a primeira resenha de filme do blog.
Eu conheci esse filme a muito tempo atrás através de uma imagem do facebook e me interessei, mas nunca havia assistido. Ficou um tempão na minha lista da Netflix e por fim resolvi assistir.
Na minha opinião, é uma comédia romântica. Não é gênero que costumo assistir, mas eu gostei muito, principalmente da mensagem que ele passa.
Vamos a resenha:

Craig é um menino de 16 anos que vem pensando em suicídio a um tempo, mas nunca realizou o ato porque sua família gosta muito dele e ele se preocupa com o que eles sentem.
Por querer acabar com esses pensamento, Craig vai a um hospital e pede para ser internado. Ele é transferido para a ala psiquiátrica de adultos, já que a de jovens estava passando por reformas


Craig tinha seus problemas. A pressão para entrar em uma escola que ele não queria, a paixão pela namorada de seu melhor amigo, e seu melhor amigo, que era um problema por si só. 
Durante o filme acompanhamos a vivencia de Craig dentro do hospital e dos outros pacientes. Cada personagem é único, e ele se importa com todos, tentando ajudar sempre que possível. 
Por sua solidariedade, acaba conhecendo Noelle, por quem se apaixona, e aí começa uma leve história de amor.


O filme é lindo, tem 1h41m e passa uma mensagem linda sobre o significado da vida. Gostei da maneira como os personagens são desenvolvidos e apresentados a nós.
Cada um tem seus problemas e suas doenças e são únicos a sua maneira.
Com o tempo Craig começa achar seus problemas pequenos comparado com os outros, mas aí eu descordo totalmente. Cada um tem seus problemas, mesmo que parece banal perto de outros só você sabe o quanto dói, só você sabe de seus sentimentos. As vezes, uma pessoa que tem um pequeno problema pode sofrer bem mais que alguém que tem um problema maior, porque cada um reage de uma maneira, cada um tem sua força então é importante lembrar que não se deve rebaixar a dor do outro e nem a própria, porque isso pode piorar a situação, fazendo a pessoa ter vergonha de sua dor ou se sentindo "dramático, exagerado, um lixo" ou coisas assim.


Gostei da mensagem final do filme. Não devemos ter vergonha de nossas dores, é importante termos alguém com quem conversar e desabafar e nunca exitar em pedir ajudar (e nunca negar, hein?).
Apesar do tema, o filme é super engraçado, e me rendeu boas risadas.
Ah, o que eu mais gostei do filme com certeza foi o final, onde mostra que o que faz a vida valer a pena é as coisas mais banais da vida, até pular é um motivo para viver, e se você for emocional, vai chorar demais.
Não importa a sua idade, não importa o que você está passando no momento, assista esse filme.



Quebra - Vitória Vale Lussari | RESENHA

FICHA TÉCNICA:

TÍTULO: Quebra (Nova Era Vol. 1)
AUTOR: Vitória Vale Lussari
ANO: 2016 / PÁGINAS: 360
EDITORA: Produção Independente 
CLASSIFICAÇÃO: ★★★★


Anos atrás, no mundo de Pluarys, os magos Amélia e seu marido, Christopher sofrem um ataque em seu reino pela bruxa Ushôrya. Amélia, querendo salvar suas filhas pequenas, Amanda e Sabrina, as envia para o mundo de Asven, com a pouca magia que ainda restava em seu corpo.
Não existe magia no mundo para onde as irmãs são levadas, e lá são encontradas por uma moça de vida simples, que adota as irmãs como filhas. Assim, as duas crescem tendo uma vida simples em uma fazenda, sem se lembrar de suas verdadeiras origens.
Como seus pais, Sabrina e Amanda também eram magas, e em uma tarde Sabrina lança um feitiço onde cria uma bacia/panela mesmo sem saber. Ushôrya consegue localiza-las através disso, e incendeia a fazenda, matando a mãe adotiva das meninas.


Guiadas por uma voz em suas cabeças, fugindo do incêndio, as irmãs atravessam um portal e são transportadas para o mundo de Pluarys.
Myldrit, dona da voz que guiou as princesas, e conselheira do reino de Pluarys, conta-as sobre sua real origem. Amanda, por ser a mais velha, iria herdar o trono e ser a rainha.
As duas jovens, após aceitarem a realidade que agora pertencem, começam a terem aulas de magias e tudo relacionado ao mundo dos magos.
Mas, nem tudo é flores. Amanda, com seu dom de visão, descobre o que Ushôrya está planejando para mata-las e combina com sua irmã um jeito de evitar a destruição de seu reino e de suas vidas.
Temos na história, a aparição de um príncipe chamado Agaria, que foi prometido em casamento com Amanda pelo seus pais, e ele ajuda as duas jovens na grande batalha que está por vir.


Temos um universo gigante criado pela autora, divido em quatro mundos, com a presença de alguns Féericos, Bruxos são criaturas do mal e Magos do bem, vários artefatos, e como toda fantasia, as regras. Elas são explicadas ao decorrer do livro de uma maneira que não se torna enjoativo nem tedioso e não há lacunas abertas.
A autora criou uma história cheia de detalhes, muito criativa e bem desenvolvida. Apesar disso, o livro não é pesado ou de difícil compreensão. A narrativa é rica, mas com palavras simples que deixa a história fluir de uma forma fácil, mas de modo algum é infantil, como vemos em alguns livros. A história flui rápido, o livro não é enrolado ou parado, você pega o jeito da história logo nas primeiras páginas.

A construção dos personagens está ótima, todos com sua personalidade própria. Uma das coisas que mais me ganhou foi o crescimento dos personagens durante o decorrer dos acontecimentos.
Sabrina foi a que mais me encantou. A principio, pensei que fosse uma menina ingênua, mas ela prova ser muito mais forte do que imaginamos, uma menina guerreira e muito poderosa. De todos os personagens, ela foi a que mais se desenvolveu e cresceu durante a narrativa.
O romance entre Amanda e Agaria surgiu em boa hora, e não fez com que a história perdesse o foco. Não foi forçado e não se desenvolve rápido. Os personagens entendem que paixão e amor não nasce da noite para o dia e precisa de tempo para se desenvolver (e isso me ganhou, porque ninguém merece um romance forçado).
Achei a conselheira Myldrit um tanto burra, já Ushôrya é muito cruel e inteligente, pensando em cada detalhe de suas estratégias e planos. Com toda certeza, uma excelente vilã.
Foi o melhor livro que li em parceria com Autoras, e quero ler a continuação e trazer as minhas impressões para vocês. Espero que seja tão bom quanto o primeiro!





MEU CONTO EM UM LIVRO: Sem Mais, O Amor

Olá, pessoal. Tudo bom com vocês? Hoje o post é uma resenha e não é bem uma resenha hahahah Mas é uma coisa muito especial pra mim, e estou muito feliz em poder estar escrevendo essa postagem para compartilhar com vocês.
Como vocês sabem, eu escrevo. E la nos primeiros meses do ano participei de um "projeto" chamado Corujandross, da editora Andross, que consiste em passar a noite escrevendo — Havia o tempo exato de horas, que se não em engano eram 8h — para incentivar os escritores a escreverem mais, principalmente aqueles que não tem tempo.
A Andross é uma editora que lança coletâneas de contos, crônicas, poesias e com esse "projeto" você pode enviar o seu conto para a seleção da editora para entrar em um desses livros. Aproximadamente um mês depois, eu recebi a noticia que SIM, meu conto foi escolhido.
O livro foi lançado dia 14 de outubro e eu só recebi no dia 31, e hoje vim compartilhar com vocês um pouco mais sobre essa oportunidade que eu tive.


No livro há vários contos, todos de autores diferentes e iniciantes. São todos romances em forma de cartas, diário, e-mail e meios de registro escrito. Podem ser histórias triste, ou felizes. A minha é bem triste, como de costume.
A edição estão super fofa, com detalhes de cartão postal. A diagramação está bem boa e cada conto tem aproximadamente de 3 a 6 páginas. Para quem não gosta de romance, há outras coletâneas de vários gêneros, e para quem sentiu vontade de adquirir, a editora costuma deixar a venda.
Agora, irei deixar algumas fotos para vocês conferirem um pouco do livro.





Meu conto está na página 79, e seu titulo é "Tempo Perdido". Não está disponível em nenhuma forma online, então a unica maneira de conhece-lo é tendo acesso ao livro — nem acesso ao meu computador, já que não tenho ele finalizado depois das alterações feitas —. Bom pessoal, é isso. Estou muito feliz com essa conquista e espero que venham mais realizações em minha "carreira" de escritora. Espero que tenham gostado.



Mundos Paralelos: A Ponte - Rosana Ouriques | RESENHA

TÍTULO: Mundos Paralelos: A Ponte (Série: Mundos Paralelos #1)
AUTOR: Rosana Ouriques
ANO: 2017 / PÁGINAS: 226
EDITORA: Insular
ADICIONE NO: Skoob

CLASSIFICAÇÃO: ★★★



Livro cedido pela autora.

Neste primeiro livro da série Mundos Paralelos, conhecemos Angak, uma menina curiosa sobre os mistérios da vida, que vive com sua irmã Anahita, uma sacerdotisa da terra que vive para suas plantas e Angak.

Não, ela não vivia sozinha, mas sentia-se sozinha. Esse é o pior tipo de solidão; quando se está rodeado de gente e mesmo assim nos sentimos perdidos, abandonados e solitários.

Somos apresentados ao mundos de Angak, onde os Anciãos, que se diziam servidores de Deuses e os únicos capazes de conhecer a verdade, mandavam ali.

As únicas verdades que pertenciam aos anciãos eram suas próprias verdades, pois representavam tão somente a si mesmos, não viam e nem ouviam os deuses, mas apenas seus próprios corações altivos e famintos de poder.


No universo em que somos apresentados, existem outros mundos que humanos não podem ter acesso. Angak, mesmo sem saber, era a chave para esses mundos e a trama se desenvolve a partir daí. 

O amor, a paixão, amizade, o sucesso, os dogmas religiosos, as superstições, a moral, tudo não passa de ilusões para manipular e dominar.

Ao se aproximar o momento em que tudo se revelaria para Angak, seres do mundo inferior tentam ataca-la, fazendo com que a mesma fique de cama e tenha medo de sair dali, medo da vida.

Não esqueça que o mal jamais se aproxima daquele que nada teme. O medo é ilusão, ele não existe, a não ser nas nossas mentes.


A partir daí, somos apresentados a Nandecy, uma ex-anciã que as pessoas não poderiam conversar por ondem dos anciãos. Quebrando essa regra, Anahita vai atrás de Nandecy para pedir ajuda e alguns mistérios da história começam a ser revelados.

Todos possuímos tanto o bem quanto o mal; apenas escolhemos qual parte de nós estará no comando em cada ação ou decisão. 

O livro apresenta várias reflexões sobre a vida e sobre o que é verdade. Conhecemos várias religiões e mitos da antiguidade.

Ninguém pode se encontrar sem primeiro perder-se ( ... ) às vezes se perder é a parte mais difícil. 


A autora construiu um mundo bem interessante e a série tem tudo para ser boa. Nesse primeiro livro não houve muita ação ou aventura, já que a intenção era a apresentação dos personagens e as descobertas de Angak sobre a vida.

Sentia que a vida estava sendo vivida com intensidade. E que somente assim essa existência valia a pena.

A autora precisa trabalhar um pouco mais a descrição e criação das cenas, colocar mais detalhes e descreve-las melhor. Ela usa frases curtas e as coisas são desenvolvidas muito rapidamente, nesse quesito deveria haver mais cuidado, já que uma cena rica em detalhes causa mais emoção ao leitor.
Mais ao final da história, a autora dedicou vários capítulos ao romance e isso foi meio incomodo, já que a história perdeu o foco total.
Esses foram os principais motivos para eu ter tirado duas estrelas da classificação, mas o livro continua sendo bom, só há uma necessidade de ser mais trabalhado.
A autora me garantiu que o segundo volume da série terá mais fantasia, e assim, mais ação. É uma leitura bem diferente de todas as fantasias que conheço e vale a pena dar uma chance para a história.



6 motivos para assistir How I Met Your Mother | SÉRIE

Olá pessoal, tudo bom? Eu terminei How I Met Your Mother essa semana, e queria que todo o mundo assistisse essa série maravilhosa e sentisse tudo que senti, por isso trouxe alguns motivos para "convencer" vocês a iniciarem essa jornada junto com Ted Mosby e seus amigos atrás do grande amor da sua vida.


Para quem não sabe, a série é uma comédia onde Ted Mosby conta aos seus filhos como conheceu a mãe deles e suas aventuras até lá. (Para quem não entende inglês, o título em português seria "Como eu conheci a sua mãe". Agora chega de enrolação e vamos aos motivos. 




1. A série está completa

Nem todo mundo gosta de terminar uma temporada e ter que esperar alguns meses para a próxima sair, não é mesmo? Mas em HIMYM não há esse problema, já que a série está finalizada com 9 temporadas. Então, para você que gosta de maratonar, é só correr e dar play no primeiro episódio.

2. Episódios curtos

Para alguns 9 temporadas é uma série bem grandinha, mas o fato de cada episódio ter me média 20/25 minutos cada compensa isso. Eles passam tão rápido, que quando você se da conta, a temporada já terminou.



3. Referências 

Essa série é repleta de referências, e não é lá de vez em quando não, ela são bem frequentes. Algumas delas são Star Wars, Harry Potter, Karate Kid, e grandes bandas de Rock.

4. Participações especiais

Sabe aqueles personagens que aparecem lá de vez em quando ou em um ou dois episódios? Em HIMYM há vários, mas eu decidi colocar isso como um motivo em razão aos atores que os produtores escolheram para fazer esses papéis, e vou citar alguns para vocês: Lucy Hale, Katy Perry, Ashley Benson e Britney Spears.



5. Personagens, manias e cenas

Cada personagem é único, com suas características e com eles aprendemos grandes lições de amor, amizade entre outras. Lily está sempre dando conselhos para seus amigos e alguns deles conseguimos encaixar na nossa própria vida.
Quero ressaltar também, aquelas frases marcantes de alguns personagens que ficam marcadas. Não apenas frases, mas objetos e algumas manias como as botas de Cowboy do Ted, as intervenções que os amigos faziam, as apostas, as teorias criada pelos personagens, entre outras. Essas coisas são uma das melhores coisas da série, porque realmente ficam marcadas. Quem nunca foi em uma livraria e viu o livro de cantadas do Barney, ou o código Bro? É realmente LEGEN, espera um pouquinho, DÁRIO, LEGENDÁRIO. 



6. Não é por ser comédia, que você só ri

A série é uma comédia, e é verdade que você vai dar boas gargalhadas, mas depois de alguns episódios você acaba se apegando aos personagens e é quase impossível não chorar quando algo triste ou emocionante acontece. Eu ri tantas vezes, e chorei muitas outras, é um turbilhão de emoções e quando uma série mexe com seu emocional, é uma série que merece ser assistida.



Ah, sem contar que a maior parte da série se passa em um bar, então, depois desses 6 motivos, espero que vocês saiam desse post e vão dar play no primeiro episódio e não consigam mais parar. ♥





© Amor Literário - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo